.comment-link {margin-left:.6em;}

Cinecasulofilia

0 - fuja! * - razoável ** - bom *** - muito bom, recomendado **** - obra-prima!

quinta-feira, julho 21, 2005

Teorema

TEOREMA
De Pier Paolo Pasolini
Unibanco Arteplex 3 qua 20 julho 19hs
****

Uau! Cinema em estado puro. Um privilégio. Um tipo de cinema que não mais existe. O fantástico de Teorema é que é um trabalho filmado de forma simples mas que se revela absolutamente complexo. Vendo-o entendemos todas as motivações dos personagens, sua necessidade de mudança, mas ao tempo tempo eles continuam nos sendo completamente indecifráveis, enigmáticos. Ou seja, são vivos, orgânicos, em sua individualidade latente, pulsante. O filme nos fala de um estrangeiro (Terence Stamp) que, ao entrar em contato (sexual, diga-se) com cinco membros de uma família burguesa, faz com que eles mudem seu comportamento, mudem suas vidas. A mãe vira puta; a filha, uma louca; a empregada, uma santa; o filho, um artista; o pai, um errante. É um trabalho político (a entrevista no início do filme, o tom da família burguesa) mas ao mesmo tempo humano. E ainda: um trabalho de cinema, de linguagem, de poesia (o cinema de poesia de Pasolini em sua quintessência). Um filme sobre a impossibilidade da liberdade plena no mundo contemporâneo. Um filme sobre a repercussão no indivíduo das repressões sociais, da opressão das instituições. Mas não é o “denuncismo” fácil. Filme ambíguo, árduo, doloroso, sublime, poético, libertário, absolutamente cinematográfico, desconcertante. Cinema em estado puro. Um privilégio. Um tipo de cinema que não mais existe. Este é o legado de TEOREMA, de Pasolini, mais de 30 anos depois de seu lançamento.

5 Comments:

Anonymous Rodrigo said...

Muito bom seu texto - mesmo que eu não tenha visto ainda TEOREMA (aliás, já está se tornando de praxe eu elogiar seu texto sobre um filme que eu não tenha visto rss). Do pouco que vi de Pasolini (MTO POUCO) já virei admirador do poeta. Teorema é algo que desejo muito assistir, muito... e o seu texto só me deixou mais ansioso e mais otimista em relação à obra de Pasolini. Abraços!

1:28 PM, julho 22, 2005  
Anonymous Anônimo said...

ikeda, revi ontem essa obra-prima!!! fiquei num estado epifânico ao ver esse "cinema em estado puro". me impressionou muito a maleabilidade da linguagem do filme, apesar de altamente rigorosa e profunda através da sua poesia. ele filma com a câmera na mão bem balançado pra logo depois parar a câmera, ele vai do pl. geral ao primeiríssimo plano com uma naturalidade e consciência estética que existem em pouquíssimos cineastas. um mestre reformador como manoel de oliveira e como idade da terra do glauber. fiquei estupefato. cinema em estado puro, cinema em estado puro, cinema em estado puro etc...
abs. ricardo

3:53 PM, julho 22, 2005  
Blogger Felipe Nobrega said...

acredito q seja um filmaço pelo q ja li, n vi ainda pois é muito difícil achar uma cópia deste trabalho de pasolini
abraço!

1:01 AM, julho 24, 2005  
Anonymous Moacy said...

'Teorema', sem dúvida, é uma das grandes obras-primas dos anos 60. E você soube dizer de sua importância... Um abraço.

10:40 AM, julho 24, 2005  
Blogger Cinecasulófilo said...

FELIPE, Teorema passou no Telecine Classic, entao da pra arrumar uma copia em video... RIC, apareça mais.

10:22 AM, julho 26, 2005  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home