.comment-link {margin-left:.6em;}

Cinecasulofilia

0 - fuja! * - razoável ** - bom *** - muito bom, recomendado **** - obra-prima!

quarta-feira, dezembro 19, 2007

Casulo Filmes - news

Segue abaixo um trecho de um email trocado com um amigo que me pergunta sobre os meus próximos projetos. Achei bacana minha resposta e posto aí. Um pouquinho de egotrip...

* * *

O primeiro curta se chama CARTA DE UM JOVEM SUICIDA. Partiu de um desejo de eu filmar uma carta sendo lida integralmente, tipo como há no final de A CARTA, do Manoel de Oliveira, ou em LUZ DE INVERNO, no Bergman. É um curta de cerca de 25 min, sem corte, num único plano seq. Basicamente é uma mãe que chega na casa do filho e descobre uma carta de suicídio, endereçada a ela. Ela lê essa carta. Como você deve supor, não é um trabalho muito agradável. Como meus outros trabalhos, foi filmado na minha casa. A principal diferença é essa atriz. No caso, foi a Cristina Aché, que gentilmente topou, mesmo com as condições de produção (no caso, zero). Houve um desafio técnico, pq a mãe se locomove entre a sala e o quarto, e ela vai da sala pro quarto e qdo volta pra sala, é um tempo outro, mesmo sem corte, ou seja, a decoração e os objetos da sala estão dispostos diferentemente. E daí ela volta pro quarto e é um outro quarto, e assim sucessivamente. Tudo sem diálogo, só o texto da carta em off no momento em que ela lê, voz da mãe. Mas por conta disso, o som foi pro espaço, está sendo criado na pós-produção, pois havia caixas e objetos sendo arrastados, etc, junto com a filmagem. Não sei se deu pra entender muito bem. Filmei em junho, to há seis meses tentando lidar com o som, que é um saco, muito detalhismo com pouca criação. Não q o som não seja criativo mas é q da um tabalho técnico danado montar isso com as condições precárias q eu tenho.

O segundo deve se chamar DOMINGO NO PARQUE. É na linha dos meus outros trabalhos. É uma filmagem de um domingo no parque barigui em curitiba. A relação do curitibano com o parque é a mesma do carioca com a praia. Eu não conhecia curitiba. Eu não gosto de praia, dos cariocas nem dos curitibanos mas gostei do parque. Eu nunca faria um filme sobre a praia de ipanema mas quis fazer um sobre o parque de curitiba. Será que é pq eu era um estrangeiro, pq eu viajava? Isso é bem interessante. Deve ter 20 min. A idéia é registrar esses momentos de lazer e descontração com uma câmera fixa e planos muito longos. Tem um de mais de 6 minutos que eu devo usar, de basicamente jovens em torno de uma roda, brincando uns com os outros e tirando fotos. Achei interessante o fato de eles tirarem fotos. A câmera longe, sempre. Quase imóvel. Só fiz uma longa pan (se bem que tosca) tentando imitar os recursos do Straub q talvez eu use tbem se tiver condições. Tem tbem um parque de diversões decadente dentro desse parque, que eu devo usar alguma coisa. Crianças pequenas brincando sozinhas, sem os pais. Isso tbem me interessa bastante. Estou querendo fazer coisas com planos mais longos, o mais longo possível. Vi o material mas não comecei a montar, mas esse eu monto rápido.

Tem tbem um longa que na verdade é um desertum 2, filmado numa viagem a floripa. Eu estou gostando dessa idéia de fazer anti-diários-de-viagem. Na verdade é uma idéia para mim quase obsessiva, tipo eu estaria disposto a passar a minha vida toda filmando coisas assim em todos os lugares do mundo. Pq as pessoas viajam? Na minha visão, as pessoas viajam para ter experiências mais do que para conhecer lugares físicos. Eu busco o contrário disso: conhecer os lugares físicos e não ter experiências. Ao mesmo tempo vemos um monte de coisas novas e interessantes mas é como não se tivesse visto nada ou como se essas coisas fossem todas desinteressantes. Isso é muito interessante, isso me interessa muito. Esse filme de floripa é um longa, e estou montando ele há quase dois anos. Paro e volto, etc. Isso é terrível pq enche meu HD e não consigo colocar para dentro outras coisas. Estou tentando comprar um HD externo para exportar esse filme de floripa mas essas coisas de tecnologia são um caos, e o fácil vira impossível. Essa semana tive uma conversa séria com esse longa, pq dois amigos meus vão fazer uma trilha sonora especialmente pro filme. Essa conversa não foi muito agradável, pq eu não estou muito certo de várias coisas, então provavelmente ainda vai demorar um bom tempo pra ele ficar pronto. Mas ao mesmo tempo me lembro do DESERTUM, q eu estava muito inseguro na finalização e hoje estou muito satisfeito com o resultado final. Estou tbem quebrando a cabeça com o final. Vão ter cenas gravadas da TV, coisas do tipo programas religiosos, noticiários sobre corrupção e políticos, programas de funk, televendas, etc. Já tenho três horas de trechos de TV gravados e tenho que montá-los dentro do filme. Tem um plano final, que é um plano-síntese, tipo o do EM CASA ou do DESERTUM, que eu quero fazer com bastante cuidado, o ideal seria ter um carrinho, vou tentar improvisar com um carrinho de supermercado, essas coisas.

.

Marcadores: , , , ,

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home